01 de maio 2017

STREET STYLE JEAANS

Maio sempre começa com aquele feriadão que a gente ama, o dia internacional do Trabalho. O que muita gente não sabe é que 20 de Maio é o dia mundial  do Jeans! sim! essa peça ícone tem um dia especial só pra ela e hoje a gente vai falar da Origem dela, a relação, e a importância que o trabalho teve para disseminar o uso do jeans, e algumas curiosidades também…A história de Levi Strauss na corrida do ouro e seu tecido de Lona é muito conhecida, mas o jeans inicia sua historia na Europa e não nos EUA . A fabricação começa por volta do ano de 1972 em Nines, na França, e era feito de algodão sarjado o brin, como conhecemos hoje. Rapidamente começou a ser conhecido por “tecido de Nimes”, expressão que com o tempo foi abreviada para “Denim”. Já nessa época começou a ser usado por trabalhadores do campo na Itália, e também por marinheiros no porto de Gênova

usn_work-party_pcola_c1917

Posteriormente esse tecido atravessou o continente e em plena corrida do Ouro. Já ai em 1853, o jovem Levi vendia lona para as carroças dos mineiros e, ao  perceber que as roupas dos mineiros não eram adequadas para o desgaste que sofriam, levou um deles a um alfaiate e fez-lhe umas calças com o tecido que vendia, porém a lona era pouco flexível. Levi Strauss resolveu então procurar um tecido que fosse ao mesmo tempo resistente, durável, flexível e confortável de usar. E decidiu procurar esse tecido na Europa, continente mais desenvolvido à época, tendo encontrado e passado a usar o tal “tecido de Nimes”. O primeiro lote de calças da Levi Strauss tinha como código o número 501, que acabou por se tornar no modelo mais famoso e clássico da Levi Strauss. Devagarinho, com o passar dos anos, as calças jeans foram sendo melhoradas. Em 1860 foram acrescentados os botões de metal. Em 1886 começou-se a inserir a etiqueta de couro no cós das calças. Já a cor azul índigo, tão popular nos jeans atuais, só começou a ser utilizada em 1890 e foi, nada mais, nada menos, que uma estratégia  de tornar os jeans mais atraentes. Os bolsos traseiros apenas fizeram a sua aparição em 1910.

150524231527_jean_3_464x261_corbis

 Outra curiosidade é o uso das tachinhas de cobre nos bolsos, que também foi resultado de um acaso. Em 1870, o alfaiate Jacob Davis, judeu nascido na Letônia, trabalhava perto de São Francisco, fabricando mantas para cavalos e tendas para barracas. Freqüentemente, ouvia os fregueses reclamarem de que os bolsos de seus macacões não resistiam ao peso das coisas que carregavam. Isso lhe deu a ideia de prender os bolsos com a mesma tacha de cobre que usava para prender as correias dos cavalos às mantas. O sucesso foi enorme. Com medo de ser passado para trás por algum imitador, ele procurou Levi Strauss e, juntos, patentearam a invenção. Mas o jeans ainda não estava na moda — era usado para temporadas no campo, portanto numa situação especial. Foi em maio de 1935 que um lance do departamento de publicidade da Levi Strauss fez do jeans a roupa típica de um folclore, o símbolo de uma moda. Num anúncio publicado na revista Vogue — uma das mais elegantes dos Estados Unidos já naquela época —, duas damas do Leste passeiam num rancho vestidas com calça Levi’s. Sobre o desenho, lê-se: “O chique do Oeste foi inventado pelos cowboys, e se você esquecer este princípio, estará perdida”.

anuncio_de_levi_strauss_de_1930_8671_630x400

A essa altura o jeans não era popular na Europa, mas após a segunda guerra mundial e a vitória dos aliados, o fenômeno do Jeans chegou na Europa do pós guerra e aqui eram vendidos os excedentes americanos. Pouco a pouco essa oferta não era suficiente e o jeans era cada vez mais procurado. Enquanto isso, nos Estados Unidos, a Levi’s acaba com os botões da frente, imitando a Lee, que substituíra pelo zíper. As tachas de cobre maciço são trocadas por outras, apenas folheadas de cobre. Chegando a seguinte década, ao período de prosperidade dos EUA e ao aumento da população, o jeans passa a ser usado por cada vez mais trabalhadores do campo, mineradores, vaqueiros, e estudantes norte americanos.

Levis-ad-campaign-from-1955222

 Mas nada nem ninguém fez o jeans tornar-se o que é como o Cinema . No célebre filme Juventude transviada, James Dean vestia Levi’s e representava um personagem símbolo dos jovens da periferia das grandes cidades, que levavam uma vida desesperadamente monótona em meio ao conforto material e ao vazio social e afetivo. A morte de James Dean, em 1955, num desastre de carro, transformou-o numa trágica figura romântica. Mas a historia do jeans no cinema é assunto para outro post. Obviamente ele não seria o que é o hoje ou teria todas as suas modernizações se não houvesse a publicidade do século 20 por trás da massificação da peça mais popular do planeta. Várias modernizações apareceram posteriormente, tais como envelhecer os tecidos com a técnica stone washed, e varias outras formas de cozer, que surgiram nas mãos de criadores famosos e também de anônimos, sim! Quem trabalha com jeans sabe o desafio de todos os dias modernizar e oferecer algo novo em uma matéria-prima tão icônica, símbolo de trabalho, juventude, rebeldia,  modernidade e até Glamour!

cinema1

Esse post foi apenas uma breve introdução da Origem do Jeans, e uma singela homenagem ao trabalho. Em breve vamos falar mais sobre ele, a cronologia mercadológica para entender um pouco mais da sua ascensão em cada década, como hoje ele tá no topo da moda de rua, e como pode ser capaz de fazer seus fabricantes ganharem bilhões.

Fonte: Denim Style by Horst A. Friedrichs, Indigo: The Colour That Changed the World e Bluemasters. Fotos: Levi’s, Voggue es, Reprodução

  • @Trendyaction

  • Facebook

    Skype: trendyaction assessoria +34 645223950
    contato@trendyaction.com.br

    Geek Work